INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

4 de agosto de 2015

Falando sobre: Memórias de uma Gueixa

||
Autor: Arthur Golden                                                                  Editora: Arqueiro                                                                              448 Páginas                                                                                         Sinopse: Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.
O livro de hoje é uma parceria com a Editora Arqueiro e nos revela a trajetória, como gueixa e como mulher, da protagonista com memórias tão bem escritas pelo autor que até parecem reais.
"E contando-as a você, eu tenho de volta a minha vida."
É um livro que mexe com o emocional, pelo menos mexeu com o meu, pois é uma narração em primeira pessoa da Chiyo. Nos primeiros parágrafos do livro a protagonista já te informa que estará contando a trajetória da vida dela, como se estivesse sentada ao seu lado enquanto você escuta os maiores segredos que tem. Esse modo de escrita do autor faz com que você sinta-se íntima dessa personagem, como se realmente existisse e quando terminei o livro senti uma vontade imensa de conhecê-la.

A história se passa no Japão, entre as décadas de 20 e 50 durante toda a vivência da narradora. Seu passado começa a ser contado a partir de sua infância, com nove anos. Chiyo morava com os pais e a irmã mais velha na aldeia bem humilde, Yoroido, em uma casa tão frágil e torta, que ela a chama de "casa bêbada". Sua mãe logo adoece, e seu pai que já é um pescador senhor de idade, está cansado com uma saúde debilitada.

Chiyo sendo muito ingênua e humilde nessa época, é enganada junto com sua família, pelo fato de sua mãe estar perto de falecer e seu pai estar fraco, por um homem comerciante, o Sr. Tanaka. Este homem de sua aldeia tinha mais condições de vida e finge adotar Chiyo e sua irmã mais velha Satsu. O que ninguém de sua família sabia era que, na verdade, as meninas seriam vendidas e não poderiam mais voltar.

As duas irmãs foram levadas para uma cidade bem maior, Kioto, mais precisamente no distrito de Gion. As irmãs são rapidamente separadas e Chiyo é forçada a viver em uma okiya, uma casa de alojamento de gueixas. Como agora está sozinha, o principal objetivo de Chiyo é encontrar a sua irmã aonde quer que esteja e conseguir voltar para sua terra natal.

"Só metade de mim vivia em Gion; minha outra metade vivia em meus sonhos de voltar para casa."
Esse livro é realmente muito triste, uma menina e posteriormente uma mulher que não teve opções, que perdeu sua família, que foi enganada e que teve que aceitar de algum modo sua vida de gueixa. Quando Chiyo chega a um ponto que mesmo tentando fugir daquele lugar e passando-se anos naquela desesperança, nessa época com doze anos, ela chora em frente a um rio e um homem a consola e elogia os seus lindos olhos azuis acinzentados, o que de alguma forma a conforma de um modo gentil e simples, que a fez sentir-se bem mesmo depois de tanto sofrimento. A partir daí ela se fortalece, agarra um sentimento por esse homem que desconhece. Em um momento que não tem nada, ela carrega uma ideia depois de vê-lo por esse breve momento: de que ela se tornará uma gueixa, conseguirá reencontrá-lo e conquistará o amor dele.
"A dor é uma coisa esquisita; ficamos tão desamparados diante dela... É como uma janela que simplesmente se abre conforme seu próprio capricho. O aposento fica frio, e nada podemos fazer senão tremer. Mas abre-se menos cada vez, e menos ainda. E um dia espantamos porque ela se fechou de vez."
Então ela simplesmente segue sua vida com esse amor platônico por um homem, que para mim foi um pouco assustador, por ter tão pouca idade nesse momento, essa paixão muda o rumo de sua vida para que ela finalmente decida ser uma gueixa. Depois disso, inicia-se a trajetória da pequena menina Chiyo até se tornar na gueixa Sayuri.

Como a Chiyo/Sayuri é muito ingênua e a trama durante sua adolescência se passa durante a década de 30, ainda mais no Japão; sua inocência do que realmente é ser uma gueixa e o do que é sexualidade me afingiu muito. Fiquei com medo de que ela se machucasse ou sofresse demais quando percebesse a realidade. E por ter os olhos bonitos com uma cor diferente e ser muito bela, Sayuri consegue ser uma gueixa com rapidez, e como me apeguei à essa personagem comecei a ficar preocupada com a situação. (rs)
"Se eu tivesse qualquer ideia do prejuízo que estava prestes a causar ao meu futuro, teria voltado o mais depressa possível para o lugar de onde viera. Mas não sabia nada do que estava arriscando. Eu era apenas uma criança que pensava estar embarcando numa grande aventura."
Um exemplo desses momentos de grande angustia que senti foi quando Sayuri, já como gueixa, faz uma besteira muito grande, tão grande que tive que parar a leitura para descansar os ânimos, para conseguir retornar. (rs) Há muitos personagens secundários e os de mais relevâncias têm personalidades bem distintas e interessantes, todos tinham algo de diferente para oferecer.

É um livro que tem uma narrativa que me cativou, confiei na personagem pois era como se ela confiasse a mim os seus segredos. Torci por muito pela Sayuri, para que tudo desse certo em sua vida, depois de tanto sofrimento. 
"Acho que ninguém pode falar da dor enquanto ainda a sofre."
Ainda não assisti ao filme, mas quando tiver a oportunidade vou fazer uma atualização no post para colocar o que eu achei dele também. Espero que vocês tenham gostado da resenha, acabei escrevendo um pouco mais do que devia. (rs)

Comentem se já leram ou não o livro e se têm vontade ler! E lembrem-se: foca na leitura!
Facebook
Blogger

8 comentários

  1. Gostei muito da premissa do livro mas não é o gênero que me interessa
    Adorei sua resenha
    Bjs
    Myself here

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bárbara!

      A premissa é boa mas o drama é bem triste.
      Se você for lê-lo prepare o coração rs
      Obrigada!

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?! Achei seu blog muito interessante. Já segui o blog e o twitter, e curti a fan-page. Sucesso ^-^

    Já tinha ouvido falar do livro, mas não tinha me interessado. Agora quero muito ler, adorei a sua resenha!

    Abraços do Dan
    •bookdan.blogspot.com
    •facebook.com/leituradan
    •twitter.com/@leitura_dan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dan!

      Fico muito feliz que tenha gostado do nosso blog! <3
      Obrigada, recomendo muito esse livro, amei!

      Beijos!

      Excluir
  3. Sempre tive curiosidade de ler este livro e ainda o farei!
    Ah, parabéns atrasado ao blog ^_^

    Beijos ♡♥

    Meu jardim Secreto
    Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Polly!

      Leia sim, recomendo muitíssimo! Amei essa leitura!
      Obrigada <3

      Beijos!

      Excluir
  4. Minha cunhada havia lido esse livro e me indicado, não o li até hoje, mas está na minha lista de livros que irei ler e agora com a sua resenha,que por sinal está muito bem escrita, vou lê-lo com certeza!
    Abraços.

    http://umaleituraqualquer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel!

      Fico feliz que minha resenha tenha despertado seu interesse na leitura!
      Recomendo muitíssimo haha
      Beijos!

      Excluir