INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

26 de novembro de 2016

Falando sobre: O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida

||
Autora: Kate Eberlen
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
432 Páginas 

Sinopse: Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado. Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não? O primeiro dia do resto da nossa vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

Hey pessoal, como vocês estão? A resenha de hoje é sobre o livro O primeiro dia do resto da nossa vida, publicado esse ano pela nossa parceira Editora Arqueiro.

No livro somos apresentados a Tess e Gus, dois jovens de 18 anos que têm vários planos: Gus não vê a hora de sair de casa e viver sua vida longe dos pais, enquanto Tess sonha em entrar para a faculdade.

O caminho dos dois acaba se cruzando durante uma viagem pela Itália, um encontro sem muita importância no momento, daqueles que não damos muita atenção e logo esquecemos. 

Quando Tess volta para casa, ela descobre que sua mãe está doente novamente, o que implica várias mudanças em seus planos. Já Gus segue seu caminho rumo a independência e entra para a faculdade de medicina. 

Durante os anos que se seguem, Tess e Gus vão construindo suas vidas, cada um à sua maneira, e seus caminhos voltam a se cruzar várias vezes, mas sem nunca se encontrarem realmente. Será possível que esses dois fiquem juntos algum dia?
"Esqueçam os altos, morenos e bonitos. [...] Vocês precisam é encontrar alguém que compreenda quem vocês são: um homem bom e gentil."
Uma das características que mais me agradou é que a história dos personagens é realista. O que acontece na vida deles poderia acontecer na vida de qualquer um de nós: eles erram, fazem besteira, se arrependem, fazem planos que acabam não se concretizando, e a vida continua, tem que continuar. E a autora foi muito feliz nesse aspecto, pois ela conseguiu transferir tudo isso para o livro sem deixá-lo cansativo.

A cada página fica claro que os dois são perfeitos um para o outro, e a cada coincidência em suas vidas eu me via pensando "agora vai" ou "destino ajuda aí!". 

Os capítulos são intercalados: ora narrados por Tess e ora por Gus, e diante de suas alegrias e frustrações, você acaba se identificando com eles em diversos momentos. 

Enfim, com uma escrita simples e rápida, boas doses de drama e humor, é difícil você conseguir largar o livro. Recomendo a todos que gostem de um bom romance. 
"Às vezes a felicidade também nos faz chorar, não faz?"
Até mais e foca na leitura! 
Facebook
Blogger

Nenhum comentário