INÍCIO RESENHAS PARCEIROS CONTATO ESPECIAIS

21 de dezembro de 2017

Resenha: A Casa de Vidro

||
Autora: Anna Fagundes Martino
Editora: Dame Blanche
78 Páginas

Sinopse: Flores não crescem do nada - ou crescem? Para Eleanor, era o mistério que não conseguia responder: qual era o truque daquele jardineiro contratado para cuidar da estufa em sua casa e que transformara o lugar em uma floresta imaginária. Sebastian, o tal estranho, parece um homem como qualquer outro - exceto pelas perguntas desconcertantes que faz, ou pelo fato de que as plantas obedecem seus comandos de maneira muito intrigante... Baixe gratuitamente o livro aqui.

A Casa de Vidro é considerada uma noveleta, então, naturalmente, a história a que somos apresentados é mais curta. Os capítulos são divididos em duas linhas temporais: por vezes, temos o ponto de vista de Eleanor, a personagem principal, já idosa; em outros momentos, ela ainda jovem.

Quando moça, Eleanor conhece o jardineiro Sebastian, que cuidava da estufa da casa dela. O homem é um ser estranho, com um sotaque diferente e que sabe fazer surgir com os dedos flores de qualquer tipo e em qualquer lugar. Os dois se apaixonam e é a partir daí que se desenvolve a narrativa. 

A Casa de Vidro, Anna Fagundes Martino | Foto: Luiza Lamas
E aí nós chegamos ao problema da noveleta. A história não se desenvolve. É claro que outros acontecimentos ocorrem depois que Eleanor e Sebastian começam a gostar um do outro, mas a narrativa fica estranha. Até aquele momento, realmente achei que os personagens estavam sendo bem desenvolvidos e estava satisfeita com o rumo que a história estava tomando, mas depois parece que um monte de fatos foram sendo jogados na narrativa sem uma conexão. 

Acho que a autora se preocupou muito em contar o que ia acontecer com Eleanor e se esqueceu de se aprofundar nos outros personagens. Nós não ficamos sabendo, por exemplo, a razão de Sebastian ter a capacidade de fazer surgir as flores e outros fatos relacionados a história dele que eu gostaria que a narrativa tivesse abordado.

Ele, aliás, foi quem fez com que a história valesse a pena para mim. O personagem é extremamente sábio e a simplicidade com que ele age é muito inspiradora.

Por fim, não posso deixar de dizer que a escrita da autora é ótima, muito fluida, bem articulada e bonita. 

O livro tem uma continuação que se chama Um Berço de Heras e também está disponível na Amazon. Eu ainda não li, mas espero que a Anna tenha conseguido fechar a história de modo a fechar todos os pontos que ficaram abertos na primeira noveleta.

Um beijo e foca na leitura!
Facebook
Blogger

Nenhum comentário